Como se distingue um vinho floral de um frutado?

Como se distingue um vinho floral de um frutado?

Como distinguir um vinho floral de um frutado? Grande questão, esta! A maior parte das pessoas não é um “provador oficial” de vinhos daqueles que encontram as notas mais incríveis num piscar de olhos, ou, melhor dito, num sorver de aromas…

Na maioria das vezes adoptamos a postura de consumidor “normal”, numa fase mais avançada, passamos a cheirar o vinho antes de finalmente degustá-lo. Identificando alguns aromas dos vinhos – os mais evidentes, na maioria das vezes – nunca muito além disso, reservando para os verdadeiros enólogos dizerem-nos que aromas de flores e frutos sentem e aí, já com um alerta, conseguimos sentir ou não no aroma e na prova.

É certo, no entanto, que à minha volta nas provas de vinhos entre entendidos se fala de aromas a flores, flores brancas, violetas, entre tantos outros, isto, naturalmente nos vinhos tintos e brancos.

Mais fáceis e directos, talvez por mais quotidianos, sejam os aromas a fruta. Damos-lhe vários exemplos: num castelão detectar aroma a morango pode ser fácil, como nos vinhos tintos alentejanos jovens detectar frutos vermelhos não será difícil – um bom branco alentejano Antão Vaz falará de frutos tropicais.

A verdade é que não existe nenhuma técnica para passarmos a ser experts em sentir os verdadeiros aromas dos vinhos, o melhor é continuar as provas, aqui a experiência também é a mãe da sabedoria.

Queres aprender mais sobre vinhos? Inscreve-te no TWU | Wines for You e torna-te um Pró na matéria! Diverte-te a provar vinhos!

Preenche os dados e nós contactamos-te:

error: Conteúdo Protegido
pt_PTPT
en_GBEN es_ESES pt_PTPT